As 10 Inconsistências da Sustentabilidade

março 18, 2010 at 1:17 am Deixe um comentário

A consicência temática, a relevância estratégica e o volume orçamentário alocado para a Sustentabilidade Corporativa e seus princípios, programas e projetos vêm, inquestionavelmente, ganhando força tanto no dia a dia quanto na alta gestão das empresas. Cada vez mais, Sustentabilidade, para as empresas, significará simultaneamente gerar e proteger valor.

A Sustentabilidade gera valor quando a empresa adota seus princípios como lente para definir e alinhar suas estratégias, rever seus modelos tradicionais de gestão e produção, atentar para a possibilidade de explorar novos mercados e atender a novas classes de consumidores, fortalecer elos e laços de relacionamento com seus públicos e parceiros de negócio, aproveitar oportunidades de inovação em produtos e serviços e melhorar sua imagem, valor de marca e reputação.

Da mesma forma, a Sustentabilidade protege valor quando traz para as empresas, em todos os seus níveis decisórios, a prática de analisar os impactos e consequências positivás ou negativas de suas ações e decisões para os principais públicos de entorno (pilar social), para seu ecossistema (pilar ambiental) e para si própria e sua cadeia de valor (pilar econômico: competitividade, resultados e valor). Aqui, aparecem fortemente questões como gestão de riscos, contenção de perdas, antecipação de rupturas, gerenciamento de crises, atendimento às leis, normas e regulamentações internas e externas (compliance de maneira geral), rigor orçamentário, dentre outras.

Entretanto, nossas pesquisas e estudos sobre o grau de maturidade, alinhamento estratégico, impacto mercadológico e performance de gestão acerca dos projetos de Sustentabilidade com as principais empresas do país e seu reflexo e percepção e opinião dos principais públicos interessados no tema (consumidores, clientes, redes sociais, comunidades, acionistas, executivos, funcionários, fornecedores, parceiros, ONGs, governos, agências reguladoras, etc) indicam que, quando se trata de Sustentabilidade como Ativo Estratégico de Negócio, a grande maioria das empresas ainda tem muito o que evoluir.

Apesar de reconhecerem sua importância, hoje, muitas empresas adotam incorretamente as práticas e diretrizes da Sustentabilidade, corrompendo, na essência, seu conceito-central e seus objetivos. Confira abaixo as 10 Principais Inconsistências da Sustentabilidade Corporativa.

Posição 1 – O Problema do Core Business. Nota: 9,5
A Sustentabilidade deve estar inserida nas práticas, processos, produtos e serviços centrais da empresa, não apenas como investimento colateral e derivado. As causas, bandeiras, programas, práticas e projetos devem estar ligados ao core-business da empresa.

Posição 2 – Visão e Valores Dispersos e Desalinhados. Nota: 9
A Visão e os Valores Corporativos de Sustentabilidade se encontram dispersos, principalmente quando o processo de sua inserção ocorre de forma bottom-up e orgânica. O alinhamento à uma ambição maior de Sustentabilidade é essencial e deve vir de cima.

Posição 3 – Baixa Percepção de Impacto no Entorno. Nota: 8
Não compreender o impacto bilateral (e sistêmico) das iniciativas de Sustentabilidade, seja partindo da empresa para sua cadeia de stakeholders ou dos diversos stakeholders para a empresa, é falta de percepção comum nas empresas.

Posição 4 – Desgovernança Interna do Tema. Nota: 7,5
Ocorre quando a Sustentabilidade é um tema/prática “solta” na empresa. Não há sponsor ou manager definidos, orçamento recorrente para seu desenvolvimento ou práticas para sua gestão (PMO/PDCA). As responsabilidades e convocatórias do tema não são claras. Também ocorre quando a Gestão do Conhecimento (KM) de Sustentabilidade, um dos principais elementos viabilizadores, não existe e o conhecimento se encontra disperso e tácito.

Posição 5 – Ausência de Realismo, Excesso de Utopia. Nota: Nota: 7
As causas de Sustentabilidade adotadas devem estar alinhadas às dimensões, perspectivas e demandas de Segmento de Mercado/Cadeia de Valor, Estratégia Corporativa e Conjuntura de Negócios atual da empresa. Do contrário, não possuem fit com a realidade da empresa.

Posição 6 – O Viés Unidimensional do Triple Bottom Line. Nota 6
Ao invés de compreender o conceito de Triple Bottom Line (Social, Ambiental e Econômico) de forma integrada, a empresa prioriza apenas um ou dois vetores, de forma desequilibrada. Exemplo: iniciativas de cunho sócio-ambiental que não se sustentam financeiramente ou projetos sociais com foco econômico, mas que destroem o meio-ambiente.

Posição 7 – Miopia de Inserção nos Negócios. Nota: 5,5
Não enxergar a Sustentabilidade dentro dos produtos, serviços, canais, processos produtivos, de gestão, suporte, relacionamento, apoio etc representa a 10ª inconsistência. As empresas devem inovar nestes elementos rumo ao quadrante de máxima Sustentabilidade (4) em sua operação.

Posição 8 – Priorização Desorientada e Inconsistente. Nota: 5
Os temas/compromissos/ações de Sustentabilidade não possuem Materialidade (representam aspirações, desejos e ideais pouco factíveis) ou Relevância (para a empresa e para os stakeholders envolvidos com o tema) suficientes. Dessa forma, não se traduzem em resultados ou atingem seus objetivos.

Posição 9 – Sem Mensuração, Nada de Resultados. Nota: 3
A Visão e os Valores Corporativos de Sustentabilidade se encontram dispersos, principalmente quando o processo de sua inserção ocorre de forma bottom-up e orgânica. O alinhamento à uma ambição maior de Sustentabilidade é essencial e deve vir de cima.

Posição 10 – Greenwashing: Comunicação Oportunista ou Ineficiente. Nota: 2
A comunicação inconsistente da Sustentabilidade pode ser Insuficiente – não engajando o público interno e os demais stakeholders – ou se tornar Oportunista – descredibilizando a empresa e suas iniciativas. Para a mitigação deste risco, as empresas devem investir na comunicação responsável, contínua e na colaboração com os stakeholders impactados.

“O que significam estes conceitos?”

“Realmente, a Sustentabilidade em minha empresa ainda está na periferia, muito distante do Core Business.”

“Este resultado não está certo, Greenwashing deve estar entre os 3 primeiros!”

“Muito bom ranking. Vou compartilhar!”

“Como seria um ranking dos 10 Maiores Marcos da Sustentabilidade?”

Seja qual for sua reação sobre o ranking, contribua para o refinamento da percepção sobre as 10 Inconsistências da Sustentabilidade. Vote e comente!

Entry filed under: Sustentabilidade. Tags: , .

As 10 Melhores Propagandas no Youtube

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sobre a Top Rankings

A Newsletter Top Rankings é construída através de dinâmicas colaborativas entre os consultores da DOM Strategy Partners, jornalistas do Grupo Padrão e internautas da Web. Contribua com sua percepção!

BizBuzz

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.


%d blogueiros gostam disto: